sábado, 18 de julho de 2015

Resenha: Til by José de Alencar

  Hey pessoal! Há um tempo eu postei a minha primeira resenha de um clássico, então agora resolvi fazer a segunda. Não tive como postar antes porque estava viajando e fiquei meio que sem internet, por isso a demora, mas espero que gostem :)

***

  Sinopse: Til, narrativa da maturidade de Alencar publicada em folhetim no jornal A República, revive o ambiente do interior paulista do século XIX. Nesse cenário, mesclando traços essencialmente brasileiros ao lirismo romântico europeu, o autor apresenta Berta (mais conhecida como Til), uma jovem excepcionalmente generosa, Jão Fera, um facínora de notável nobreza, Luís Galvão, um respeitado pai de família que esconde um segredo, Miguel, um bravo jovem indeciso entre dois amores, e Brás, um menino quase bicho mas encantado pela doçura de Berta, entre tantos outros. (Skoob)

  Esse livro é basicamente um dos meus preferidos entre os clássicos. Ele é dividido em duas partes: a primeira que fala sobre o tempo atual em que as personagens vivem, e a segunda que fala sobre o passado de cada uma delas, revelando suas histórias e origens. Para ficar mais fácil de entender o que se passa , resolvi começar falando da segunda parte e ir depois para a primeira, ou seja, do passado para o presente.

(CONTÉM ALGUNS SPOILERS)


  Besita é uma mulher pobre, porém era desejada por todos pela sua beleza. Dois homens ,em especial, eram apaixonados por ela: Luis Galvão e seu irmão de criação Jão Fera. Luis Galvão, no entanto, não queria se casar com ela por ela ser pobre, então quando um fazendeiro chamado Ribeiro chega na cidade, ele fala para Besita se casar com ele, e é o que acontece.
  Depois de casados, Ribeiro sai da cidade para negócios, e nessa mesma noite um homem (no final do livro é revelada a sua identidade) invade sua casa fingindo ser ele e abusa de Besita. Então, quando Ribeiro chega em sua casa depois de muito tempo e encontra sua mulher com uma filha que não era dele, acaba matando-a. Jão Fera, que estava ali perto esse tempo todo, consegue salvar a filha de Besita, mas não consegue se vingar e matar Ribeiro pois este já havia fugido. Por causa disso, Jão Fera acaba se revoltando e vira um assassino. Berta, filha de Besita, foi entregada para nhá Tudinha, que também tinha um filho chamado Miguel da mesma idade.
  Anos depois, Berta acaba descobrindo seu terrível passado, ao mesmo tempo que Ribeiro volta,  para tentar matar a menina. Ele muda seu nome para Barroso e contrata Jão Fera, que não o tinha reconhecido, para tal serviço. Mas como ele amava Berta como se fosse sua filha, ele não a mata e tenta ao máximo proteger a menina de Barroso. 

  O livro é bem marcado pelo romantismo e o regionalismo que eram bem explorados naquela época. Algumas características de umas personagens também marcam bem a época literária, como por exemplo os escravos, o jeito como Brás (considerado um demente) era tratado e a vida no interior e nas fazendas de São Paulo.
  Tentei ao máximo não dar muitos spoilers e resumir de um jeito menos confuso, e espero ter conseguido haha. 


XOXO-Gabriela